quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Adios, Esteban!

Desculpe dizer mas não tenho escolha.

Tentei tantas vezes seguir você, mas cada vez que eu te encontro eu me perco mais...

Tentei respirar, encontrar a saída; mas sonhos não são feitos pra viver.

Te ver como eu sempre te vejo vai me cegar; talvez em outros dias eu quisesse te escutar...

E se eu nao te chamar quando não puder mais chamar por mim,

Quando ver que o poder já passou, que o poema já não pode mudar,

Pensei em mudar e mudar minha vida. Mas planos só são todos feitos para esquecer!

Eu te vejo e mudo o canal.

Não pense que vai apagar da memória; são coisas que eles não vão saber...

Eu sei muito mais do que os outros sobre você. Fato.

Talvez em outro dia tu quisesse me escutar...

Quem você vai chamar, e quando ver que esse fim já chegou, que a música parou de tocar...

Há pouco tempo atrás eu já fiquei para trás.

Por pouco tempo eu quis.

Quem você vai chamar quando enteder que deixou tudo para o fim?

Quando ver que esse fim já chegou, e que a música parou de tocar?

E se eu nao te chamar quando não puder mais te amar por mim?

Quando ver que poder já passou, e que o poema eu não posso apagar, de novo.

Vou ficar...

5 comentários:

Geraldo Brito (Dado) disse...

Me identifiquei com este poema... Nossa!

Annanda disse...

Seus textos são muito verdadeiros...
Mas isso passa. Tudo passa.
E que se danem as sacolinhas de farmácia!rs
bjs!

danne disse...

to seguindo; ás vezes eu quero falar isso também, mais não consigo!
:*

Razek Seravhat disse...

Menina,
Se assim me permite chamá-la,

Não seja tão cruel, nem com você, nem com os seus "queridos" e tão pouco com os poemas. Sabe, talvez não aceite, mas certamente vai entender o que agora tento te deixar nas entrelinhas deste encontro virtual: Quando se machuca alguém uma estrelinha cai e no céu criasse uma imensa luz para alimentar os apaixonados. Percebeu? Se magoar e magoar os outros faz parte desse sentimento tão almejado pelos que pensam que amam. Posso está te confundindo, mas a verdade é que quem tem certeza que ama... ah que pena, esses, nunca encontrarão o verdadeiro amor.

Ternura sempre!

Razek, ( Poeta da dor e da melancolia)

america disse...

adorei
fiquei fan
estarei sempre por aqui
sucesso!!!